Da Riqueza das Nações ao desfile de Martha Rocha 2017-02-10T11:00:43+00:00

Project Description

Da Riqueza das Nações ao desfile de Martha Rocha

O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan disse, certa vez, diante das turbulências econômicas, que no Brasil “até o passado é incerto”. Um registro valioso dessas “incertezas” pode ser encontrado no Centro de Memória BM&FBOVESPA. Da raríssima primeira tradução para o francês do clássico A Riqueza das Nações, de Adam Smith, às fotos da primeira Miss Brasil, Martha Rocha, desfilando em evento promovido pela Bolsa em 1956, passando pela insólita imagem de bezerros no pregão em 2002 para o lançamento de um novo contrato, o Centro de Memória BM&FBOVESPA é um destino certo para quem quer conhecer a história do mercado.

Quando a polêmica em torno da cintura de Martha Rocha atraía a atenção dos brasileiros, no final dos anos 1950, o Brasil possuía várias Bolsas. Foi apenas em 2008 que todas elas se reuniram na BM&FBOVESPA. O riquíssimo acervo histórico de todas essas Bolsas, cuja história remonta à vinda da família real portuguesa em 1808, foi também consolidado e está à disposição do público. São mais de 670 mil páginas dos boletins diários das Bolsas, que equivalem ao “Diário Oficial” do mercado, 300 mil fotografias, 8,5 mil livros, mais de uma centena de periódicos e depoimentos históricos, hemeroteca, 250 peças museológicas e 224 metros lineares de documentos, como cautelas, periódicos e contratos.

Essa história pode ser consultada de três formas:

  • Nas visitas à Bolsa, que são abertas ao público das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira (rua XV de Novembro, 275, Centro, São Paulo), é possível conhecer algumas dessas peças históricas, além de fazer um tour guiado por ex-operadores de pregão, com várias atrações, como um filme 3-D e uma simulação do funcionamento do mercado. Escolas podem agendar visitas em grupo por meio do e-mail visite@bvmf.com.br.
  • A documentação e a biblioteca podem ser visitadas das 10h às 21h, de segunda a sexta-feira (rua Líbero Badaró, 471, 5º andar, Centro, São Paulo). Pesquisadores podem agendar com os especialistas da Bolsa uma consulta aos documentos mais sensíveis ao manuseio, pelo telefone (11) 2565-4349.
  • No BM&FBOVESPA está o histórico mais recente dos Boletins Diários.
  • Martha Rocha, desfilando em evento promovido pela Bolsa em 1956.

A partir da próxima edição da RESENHA, o acervo do Centro de Memória vai ser utilizado como fonte para textos sobre a história da Bolsa.

Galeria de fotos