Especial

Home/Especial/Conheça o mais jovem investidor da Bolsa
Conheça o mais jovem investidor da Bolsa 2017-02-10T11:00:44+00:00

Project Description

Conheça o mais jovem investidor da Bolsa

Ele tem apenas 10 anos, mas já aprendeu lições que muitas pessoas levaram a vida inteira para perceber.

Luis Felipe tem apenas 10 anos de idade e ainda cursa o sexto ano do Ensino Fundamental, mas já aprendeu com o pai, o empresário Gerson Mattiuzzo, que boas estratégias de investimento são construídas com paciência, informação e boas escolhas.

Quando Luis Felipe fez oito anos, o pai, em vez de abrir uma poupança, começou a comprar ações em nome do filho. Hoje, dois anos depois, é o próprio Luis Felipe que acessa o home broker para enviar as ordens de compra. O pai acompanha tudo, mas o menino sabe bem o que está fazendo.

“Eu converso com meu pai e depois é simples: é só digitar o código da ação e clicar em comprar”, conta Luis Felipe, citando de cor as ações que fazem parte de sua carteira, a maior parte dos setores elétrico, financeiro e de varejo. “Escolhemos empresas que têm menos dívidas, são bastante lucrativas e pagam muitos dividendos”, completa.

Surpresa de aniversário

Pai e filho decidiram escrever uma carta para Edemir fazendo o pedido e, para a surpresa deles, poucos dias depois, receberam um convite por telefone: um almoço no escritório do Diretor Presidente da Bolsa no dia do aniversário de 10 anos de Luis Felipe, em outubro de 2014.

“Fiquei muito nervoso, mas foi inesquecível. Ele me contou sobre a vida dele, falou bastante sobre o mercado de ações e me explicou que devemos sempre gastar menos do que ganhamos e investir tudo o que sobra, comprando ações de empresas boas”, afirma Luis Felipe, relembrando a conversa que teve com o executivo.

  • Gerson Mattiuzzo, Luis Felipe e Edemir Pinto

Exemplo em casa

O pai de Luis Felipe investe em ações já há alguns anos e faz questão de incentivar o interesse do filho sobre o tema. “Quanto mais cedo a pessoa se familiarizar com o mercado, maior a possibilidade de sucesso. Muitos não investem porque acham perigoso, mas é preciso criar uma nova cultura para que as pessoas busquem alternativas à poupança e outras formas de fazer o capital multiplicar”, relata Gerson.

E o garoto parece estar aprendendo bem a lição. Questionado sobre a importância de começar a investir desde pequeno, a resposta de Luis Felipe é objetiva:

“As ações nos ajudam a desenvolver nosso futuro. Eu quero pagar minha faculdade, comprar um carro, uma casa linda e me aposentar jovem.”

Acredite ou não, ele está trabalhando desde já para chegar lá. No jantar em família, um dos temas recorrentes são os principais fatos econômicos da semana e, na hora de ganhar presente, a preferência é sempre por dinheiro, para comprar mais ações.

“Eu gosto de comprar. Muitas pessoas compram ações e depois vendem tudo, mas eu acho que tem que ter paciência. É preciso acompanhar a empresa. Empresas boas, por mais que estejam em baixa, dificilmente vão falir”, conclui.